Entrada > Notícias > O sucesso da Start Industry 4.0

O sucesso da Start Industry 4.0

Notícia

856 inscritos, 30 participantes, 11 voluntários, 9 speakers, 10 mentores e 6 professores, estes são os números do sucesso da 1ª edição da Start Industry, que decorreu em Amarante de 1 a 15 de julho.


A academia de verão em Empreendedorismo - Start Industry 4.0, teve lugar em Amarante, de 1 a 15 de julho, e teve como objetivo trazer a inovação industrial 4.0 para o setor industrial, e desenvolver novos conceitos de caráter inovador nas áreas de metalurgia, têxtil, vestuário, calçado, madeira, mobiliário e na agroindústria.

Durante duas semanas, 30 participantes nacionais e internacionais, 11 voluntários, 9 speakers, 10 mentores e 6 professores deram corpo ao Start Industry, o programa que trouxe alguns dos melhores especialistas de todo o mundo até Amarante, numa iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Amarante através da InvestAmarante, do Instituto Empresarial do Tâmega, do Politécnico do Porto através da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, da Porto Design Factory e do Gabinete de Apoio ao Empreendedor.

O método de ensino foi desenvolvido pelo Instituto Politécnico do Porto e baseou-se num modelo inovador de aprendizagem híbrida. Ao longo das duas semanas, os participantes tiveram a oportunidade de visitar algumas das empresas líderes nesses setores e conhecer especialistas nas áreas de desenvolvimento industria. Estiveram presentes mentores de renome, com experiências distintas na área de inovação, como Jorge Ferreira (Ikea Industry), Steven Sarson (Diretor de Departamento de Design da ESMAD), Jorge Santos (Ex-VP da Corticeira Amorim).

Após um inquérito de avaliação, observou-se que o grau de satisfação dos participantes é elevado e muitos já esperam pela próxima edição do evento.

Dani Diéguez, participante espanhol, frisou a “grande experiência de interconexão, não só entre os objetos, mas sim entre as pessoas. Foi incrível ver como empresários locais, professores, speakers e participantes de diferentes países se focaram num objetivo comum: tornar o trabalho das pessoas mais fácil e confortável. Nunca tinha vivido esta sensação de união numa formação e com certeza não vai parar aqui. Foi só o começo de uma revolução. E estamos prontos”.

Do outro lado do Atlântico, a brasileira Cláudia Prezotto descreveu a experiência como “uma das mais incríveis”. Para Cláudia “o evento superou as expectativas, na medida em que aprendemos mais aqui do que na universidade. Trata-se de uma oportunidade única, que permitiu transformarmo-nos em melhores pessoas e profissionais”.

Aprender sobre inovação, conhecer pessoas e agarrar oportunidades são as palavras de ordem que os participantes levam consigo na bagagem após duas semanas cheias de aventuras e amizades para a vida.

Autor

armf

Partilhar