Entrada > Notícias > Estudante da ESTG vence prémio da Academia GRACE

Estudante da ESTG vence prémio da Academia GRACE

Notícia

Vera Freitas, estudante da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico do Porto, venceu um dos prémios da Academia Grace sobre a temática da Sustentabilidade Corporativa.


A estudante, no Mestrado em Gestão de Projetos da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Politécnico do Porto (P.PORTO), venceu o prémio Impacto da Academia Grace com o Projeto +Bioplásticos – Transformamos os seus desperdícios alimentares em valor.

Nesta VII Edição Academia GRACE, os estudantes do ensino superior foram desafiados a apresentar uma proposta, em formato de projeto, de como as organizações se podem reconstruir no pós-pandemia fazendo diferente e melhor no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. No total foram 4 vencedores dos prémios: Prémio Ideia, Prémio Ação, Prémio Impacto e Prémio Academia GRACE.

A avaliação dos projetos foi efetuada por um júri constituído pela Subdiretora Geral do Ensino Superior, Ângela Noiva, pelo Diretor do B Lab Portugal, Luís Amado, pela Subdiretora do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Fundação Gulbenkian, Filipa Saldanha e por dois representantes de Empresas (Danone e Grupo Sousa) que reuniu e deliberou quanto à ordenação das 88 candidaturas a concurso, envolvendo um total de 305 estudantes e 8 instituições académicas.

Vera apresentou o seu projeto em formato pitch, na cerimónia realizada no dia 23 de junho, em formato online, onde foram anunciados os vencedores e respetivos prémios. Para a estudante o facto de ter vencido este prémio foi “um reconhecimento gratificante aos níveis académico e profissional”, ficando “extremamente lisonjeada por ver que o projeto académico +BioPlásticos, no âmbito da responsabilidade social corporativa, esteve à altura do desafio Build Back Better proposto pela Academia Grace”.

O projeto vencedor, +Bioplásticos, da autoria de Vera Freitas sob a orientação da Prof. Vanda Lima, propõe uma solução, baseada num modelo de economia circular, que engloba a recolha e tratamento de subprodutos agrícolas e resíduos alimentares orgânicos para a produção de biopolímeros PHAs, utilizados na produção de bioplásticos. A autora pretendeu “alertar para o problema e as consequências da “ubiquidade” dos plásticos que enfrentamos nos dias de hoje e propor um novo recomeço mais resiliente e sustentável, que acelere a mudança para uma economia biocircular dos plásticos”.  

“Está nas mãos dos mais jovens a resolução de alguns problemas criados pelas gerações anteriores” – disse a Dra. Margarida Couto, presidente do Grace, na cerimónia de entrega de prémios e a nossa estudante não poderia estar mais de acordo.

Parabéns Vera por esta conquista e muitos sucessos para o futuro!

Autor

ampn

Partilhar