Entrada > Notícias > Participante do Programa de Pré aceleração da ESTG avança com ideia de negócio

Participante do Programa de Pré aceleração da ESTG avança com ideia de negócio

“Stay to Talk” é um projeto de impacto social que pretende trazer para Portugal um novo conceito de turismo, nomeadamente o Turismo Idiomático, que visa ensinar a língua e cultura portuguesas aos turistas. A ideia está a ser desenvolvida por uma participante da primeira edição da B-Box – Programa de Pré-Aceleração de Ideias de Negócio da ESTG.


Carolina Mendes, participante da primeira edição B-Box, o Programa de pré-aceleração de ideias de Negócio, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), desenvolve projeto para ensinar língua e cultura portuguesas.

Stay to Talk- Instituto de Imersão Cultural, ou simplesmente Stalk Instituto é um projeto de impacto social na área do turismo idiomático onde se ensina a língua portuguesa e se pratica a mesma através dos corredores turísticos de imersão cultural local.

Segundo a empreendedora, este projeto pretende trazer para Portugal um conceito novo de turismo – o turismo idiomático. Carolina Mendes explicou que o turismo idiomático está a ser desenvolvido em diversos países, nomeadamente em Espanha com a língua espanhola e no Brasil com a língua portuguesa, no entanto, este recurso turístico não está a ser aproveitado em Portugal, sustentando a necessidade da ideia ser implementada por cá. Não obstante, o projeto é também composto pela área da investigação, no sentido de se desenvolver uma investigação-ação com o objetivo de registar cientificamente o local e todo o processo da origem do turismo idiomático em Portugal.

Concretamente, durante uma ou duas semanas os turistas poderão experienciar sessões de aprendizagem de língua portuguesa e à tarde realizar determinados corredores de imersão cultura local, onde para além de praticar a língua poderão por exemplo ir a uma vindima ou a uma desfolhada, dançar no rancho folclórico, ver uma peça de teatro à noite no centro cultural, entre outras opções.

Esta ideia foi anteriormente premiada com o segundo lugar na categoria “Ideias com Futuro” no Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor 2017, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, e está atualmente incubado na IRIS – Incubadora Regional de Inovação Social.

O projeto encontra-se em fase embrionária, prevendo-se que próximo passo seja a criação de uma Oficina de Língua e Cultura Portuguesa vocacionada para o turista idiomático, contando já com alguns parceiros que se juntaram ao projeto desde a sua estruturação. 

Autor

armf

Partilhar