Entrada > Notícias > ESTG tem agora, mobilidade sustentável e ecológica

ESTG tem agora, mobilidade sustentável e ecológica

Notícia

Como serão as cidades do futuro? Foi a questão colocada a debate na Conferência: Cidades Sustentáveis, Cidades do Futuro promovida pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), em parceria com a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM-TS).


Na abertura da Conferência estiveram, a Presidente da ESTG, Dorabela Gamboa, o Presidente do Politécnico do Porto (P.PORTO), João Rocha, o Presidente da Câmara de Felgueiras (CMF), Nuno Fonseca e o Vice-Presidente da CIM-TS, Pedro Machado.

Dorabela Gamboa, Presidente da ESTG, referiu que numa realidade em que os desafios ambientais são cada vez mais importantes, a ESTG não podia deixar de dar o devido destaque à discussão do desenvolvimento sustentável e das cidades do futuro, agradecendo a todos os participantes e entidades com responsabilidade nesta matéria a presença na conferência.

João Rocha, Presidente do P.PORTO, chegou à ESTG ao volante de um veículo elétrico. No decorrer do seu discurso e para surpresa de todos os presentes, o Presidente entrega a chave do veículo à Presidente da ESTG, ficando agora o veículo ao serviço da Escola. A aquisição do veículo por parte do P.PORTO, vem em consonância com as políticas que o Governo de Portugal tem promovido em termos de mobilidade urbana, contribuindo-se assim para a redução da emissão de gases com efeito de estufa, redução da poluição do ar e sonora e promovendo dinâmicas de desenvolvimento sustentável, começando-se a dar os primeiros passos sobre o que queremos que seja a mobilidade urbana nas cidades do futuro. As boas novas em termos ambientais continuaram, quando João Rocha deu nota que foi lançado, o concurso público para o Programa de Requalificação do Edifício Principal da ESTG, sob o ponto de vista da eficiência energética.  

Pedro Machado, na qualidade de Vice-Presidente da CIM-TS, felicitou a Escola pela dinâmica assertiva e proativa no desenvolvimento da região onde se insere e pela extrema atualidade na escolha do tema da conferência. Para Pedro Machado, o ambiente é essencial do ponto de vista dos que visitam as cidades e regiões e exaltou que é crucial o debate por parte de quem tem responsabilidade nestas matérias como as Câmaras Municipais e Comunidades Intermunicipais. Apresentou ainda alguns dos projetos desenvolvidos em Lousada, Município que governa com boas práticas ao nível ambiental, com: o sistema de incentivos à entrega de resíduos recicláveis em troca de vales de compras, a substituição da iluminação pública para lâmpadas 100% LED, o programa plantar Lousada, o Biofest, o LousadaCharcos e todas as atividades desenvolvidas no âmbito do ano Municipal do Ambiente e da Biodiversidade.

Nuno Fonseca partilhou também, com os presentes as preocupações do seu Município ao nível ambiental. Certo que ainda muito há a fazer neste âmbito, em Felgueiras, mostrou-se, contudo, preocupado com a situação atual dos resíduos industriais que estão a agora a ser encaminhados para o concelho vizinho e que teme que venha a tornar-se um problema ambiental no concelho, pois os industriais podem abandonar os resíduos nos terrenos ao longo de toda a zona florestal existente no percurso até ao aterro.

A Conferência seguiu com um grupo de prestigiados oradores: Carlos Borrego, Prof. Catedrático da Universidade de Aveiro, Tiago Andrade da Compta, Paula Teles do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade e Anabela Carvalho do Gabinete de Promoção do Programa Quadro de ID&T, num painel sob a temática das Cidades Sustentáveis, Cidades do Futuro, moderado pelo docente da ESTG, Miguel Lopes.

Seguiu-se um momento de partilha de conhecimento, reflexão e debate com a plateia composta por profissionais do ambiente, técnicos dos diferentes municípios e estudantes e empresários da região, numa conversa bastante participada e onde muito ficou ainda por falar.

A sessão de encerramento ficou a cargo de Telmo Pinto, Primeiro Secretário Executivo da CIM-TS, que reconheceu na ESTG uma excelente aliada na promoção do território e na dinamização de projetos e iniciativas no desenvolvimento de um futuro melhor para a região. Telmo Pinto elencou ainda alguns dos projetos já iniciados ao nível da CIM-TS, com as alterações climáticas, de mobilidade e outros já em curso, apesar de a região do Tâmega e Sousa apresentar níveis de prioridades e necessidades tão dispares por município.

Autor

ampn

Partilhar